quarta-feira, 5 de junho de 2013

Nihongo benkyoshinasai!

Disse-me uma vez um velho sábio "Vieste para falar meu filho.", outras teorias (que não passam de teorias) falam de encarnações em várias partes do mundo e todas as línguas me soam familiares. Outra possibilidade (e nesta eu acredito) é que na realidade eu falo com uma parede se for preciso.

2012 foi ano de aprender uma língua nova, lembro que a única resolução de ano novo que fiz foi aprender uma língua nova e lá veio o italiano, muito de ouvido e com muitas calinadas na gramática mas HEY, sem aulas (pode ser que para o próximo ano lectivo eu consiga umas aulinhas) e fico bastante contente com o meu progresso.

A contrapartida é que o meu coitadinho japonês sofreu e quando me pûs a ver DVDs sem legendas passei as palminhas, por isso este ano quero ver se o ponho em forma, ando a ver apps para o fazer no computador e o meu pensamento inicial foi começar pelo básico (que só dá hiragana e katakana) mas depois de ver o programa do intermédio acho que vou começar por aqui para não desmotivar

Wish me luck

8 comentários:

  1. japonês?
    sei duas palavras arigato e neko.
    ari-gato, eheheheh
    neko é gato, eheheh - parte II
    e pronto, agora vou voltar para outra realidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficas a saber a terceira, koi 恋 que significa paixão.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. はい はい 上手になりたいんです!

      Eliminar
  3. E mandarim?
    É mais importante hoje que o japonês; sempre me fez confusão se há muitas diferenças entre as duas línguas? Penso que sim, apenas para nós parecem bastante semelhantes, devido aos caracteres, mas apenas é uma sugestão...Estarei enganado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foneticamente são completamente diferentes, a nível de grafia os japoneses adoptaram o alfabeto chinês mas a partir dele desenvolveram dois outros alfabéticos fonéticos sendo que o chinês é ideológico. Mandarim faria sentido mas o tempo é pouco e eu estudei japonês durante dois anos.

      Eliminar