quarta-feira, 7 de maio de 2014

Call me bitter

Isto da era da tecnologia e do acesso à informação é maravilhoso, não me vejo sem internet nos dias de hoje mas também há dias que me dá azia.

Andamos na era do mágico, de que os sonhos são todos possíveis e que basta sonhar e acreditar, que todo e qualquer acontecimento do nosso dia-a-dia está impregnado de um potencial mágico em que os passarinhos cantam e o sol brilha e a vida é para ser vivida e o camandro.

Isto do "nada acontece por acaso" e do "não há coincidências" levado até à exaustão cansa e dá mau estar, e constantemente ver estados de negação. Eu nada tenho nada contra o optimismo, muito pelo contrário até me considero uma pessoa optimista mas com uma dose saudável de realismo.

Por vezes o furar o pneu é só furar o pneu, o esquecermos da carteira é esquecer a carteira, procurar uma razão transcendente para todas as coisas mundanas é quase como uma afronta às coisas especiais que nos acontecem, às coisas que são fruto de esforço e de dedicação e que são uma recompensa pelo trabalho realizado.

Vou ali tomar um Kompensan e já volto.

7 comentários:

  1. Sonhar é acreditar, mas viver o sonho é uma outra história.

    ResponderEliminar
  2. Sobrevalorizam-se e sub-valorizam-se as coisas erradas, mas cabe-nos parar para pensar um pouco de vez em quando.
    E temos que continuar a acreditar nos unicórnios :)

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Isso, eu também suspiro contigo. Beijinhos.

      Eliminar