terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Os meus animes preferidos da década de noventa

O meu boom de anime foi nos anos 90, ainda que Portugal tenha uma cultura de animação japonesa extremamente rica é na década de 90 que sou exposto à maioria das séries das quais ainda hoje sou fã e ficam aqui as minhas sugestões, algumas serão já conhecidas outras talvez não.

Cutey Honey F

A primeira magical girl pré-Sailormoon foi a Cutey Honey em 1973, a versão F de Flash de 1997 dá-lhe um visual mais shoujo e adiciona uma série de personagens à história principal como Seira/Misty Honey. Vale a pena ver especialmente para quem gostava de Sailormoon até porque muita da equipa manteve-se nesta série que foi a sucessora do slot temporário. Com 39 episódios e um mini-filme, Cutey Honey dá uma versão mais moderna da heroína mas menos ecchi que os OAVs de 1994.


Ranma 1/2 OAVs

Antes de Inu Yasha havia Ranma, o rapaz amaldiçoado que se transformava em rapariga quando tocava em água fria e toda uma série de confusões de artes marciais. A série é deliciosa e os OAVs ainda melhores, para quem gosta de slapstick e não tem paciência para a Lum (também da mesma autora).





Shoujo Kakumei Utena
Seria ridículo dizer que uma série mudou a minha vida mas estaria a mentir se não o dissesse, o interesse por uma série despoletaram uma série de eventos que mudaram a minha vida radicalmente. Utena é a rapariga que rejeita o papel de princesa indefesa abraçando o papel do príncipe para cumprir a promessa a alguém que conheceu na sua infância. Rica em metáforas visuais e acompanhada de uma extraordinária banda sonora Utena acompanha os males da adolescência aqui sob a forma de duelos de espada.

Shin Kyuuketsuki Miyu
A-ha! Os vampiros com todo um estilo clássico japonês numa magical girl mais dark, Miyu é a guardiã entre o mundo dos humanos e dos shinma demónios que vampirizam a humanidade explorado os seus lados mais fracos,  é muita séria e por vezes muito deprimente, Miyu é uma heroína solitária com excepção do seu companheiro Larva cujo passado é explorado no decorrer da série com um clímax surpreendente.



Marmalade Boy
Drama drama drama drama! Quando dois casais decidem trocar de companheiros ajudam à festa vivendo juntos com os respectivos filhos que se apaixonam. Tudo é um drama em Marmalade Boy e se nunca seguiram uma trama quase de novela shoujo, este é excelente.






Tenkuu no Escaflowne
Gosto da parte gráfica, uma história envolvente, um design de mechas completamente inovador para a altura acompanhado de uma belíssima banda sonora composta por Kanno Yoko. Se não viram, vejam por favor.







Magic Knight Rayearth
As CLAMP são obcecadas por video jogos e antes de Card Captor Sakura estão as meninas Magic Knight, muito à estilo RPG de fantasia clássico, este anime é lindíssimo com uma canção de abertura das mais viciantes (que já estou a trautear enquanto escrevo) e ainda que não seja a minha obra preferida das CLAMP é sem dúvida uma referência e uma sugestão a amantes de RPG.




Fushigi Yuugi
O que eu delirei com isto, duas amigas são transportadas para um mundo dentro de um livro e destinadas a confrontarem-se com um elenco de personagens inesquecíveis, para mim a melhor obra de Watase Yuu e que ficará para sempre na minha memória.






Kidou Senkan Nadeshico

É a minha série de naves de eleição, adoro Star Trek e adoro Nadeshiko e tem tudos, mechas, gajas boas, drama, uma série dentro de uma série, personagens de anime que são fãs de outros personagens de anime e uma paródia à dobradora mais famosa da altura Hayashibara Megumi, desde a capitã mais desastrada de sempre que mostra ser uma mestre táctica ao piloto de mechas que quer ser cozinheiro Nadesico é sem dúvida uma série a experimentar.



Retiro deste rol Sailormoon (porque é óbvio), Dragonball (porque não é dos anos oitenta), Evangelion (porque detestei), Serial Experiments Lain (Oh deuses tão mau) e Cowboy Bebop (porque só gosto da banda sonora) só para não me virem falar deles.

14 comentários:

  1. Bem a Sailormoon continua a ser o melhor anime para mim, afinal são os desenhos animados da minha infância, e juro que me emocionei quando há uns anos pesquisei no youtube e revi os episódios, aquela entrada.... Vi as Magic Knight mais tarde, pelo youtube numa tradução brasileira, achei também piada. A Card Captor Sakura lembro-me de ver um episódio ou outro, também mais tarde no Panda, e de achar piada, mas nunca acompanhei. Lembro-me de andar à porrada com o meu irmão porque eu queria ver as navegantes da lua e ele o dragon ball, que também gosto. Dos outros não conheço. E se dobraste os cavaleiros do Zodíaco o meu irmão ia adorar-te, que esses são os desenhos animados da infância dele.
    Os outros animes que referes não conheço...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diz ao teu irmão que eu sou o Andromeda Shun!

      Eliminar
  2. eu sou mais da década de 80, ou de finais de 70, o conan, o rapaz do futuro deve ser dessa altura, amava. agora vejo e é tão básico, mas não naquele tempo, era o melhor que havia e depois, ai, a candy candy, eu tinha a caderneta, eu só olhava para a miúda de grandes olhos a brilhar e mais o rapaz e suspirava...
    aiai, do que te foste lembrar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Candy Candy é brilhante, pena que as autoras se zangaram e depois nunca mais foi reeditado. E Lady Georgie que aqui era a Joaninha e Lady Oscar... mas isso já não anos noventa.

      Eliminar
    2. não, meados de 80, eu sou velha. :D
      de 90 para cá não segui muito, tirando o dragon ball que não gostas. dava ao fim da tarde e era a hora em que eu chegava da fac. e ligava a tv e era um fartote. :D toda a gente via.

      Eliminar
    3. Não foi a minha praia mas teve um impacto enorme!

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Oh well, não sei o que se responde a isto e não sei que série eventualmente te recomendaria.

      Eliminar
  4. tanta coisa que não conheço.. sou mesmo puto :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há aqui uns que acredito que gostes. Outros nem por isso.

      Eliminar